Característica relacional y mutabilidad de los contratos estatales: la concesión como herramienta de planeación

Relational Characteristic and Mutability of Public Contracts: Concession as a Planning Tool

Contenido principal del artículo

Resumen

Este trabajo examina el nuevo modelo brasilero de servicios públicos prestados mediante contratos estatales relacionales, al tiempo que analiza el problema de la falta de correspondencia de un régimen legal del siglo XX con las demandas del siglo xxi. La hipótesis de investigación sugiere la necesidad de reconocer la mutabilidad de las concesiones de servicio público, a través del método deductivo y la técnica de investigación bibliográfica. El trabajo que se presenta busca demostrar cómo la concesión, desde que se reconozca su naturaleza relacional y procesal, puede ser un instrumento de planeación para la realización de los derechos fundamentales, la estabilización de las relaciones jurídicas y para una mayor legitimidad democrática.

Palabras clave:

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Detalles del artículo

Referencias (VER)

Amorim, João Pac heco de. Direito Administrativo da Economia, vol.1. Coimbra: Almedina. 2014.

Ariño Ortiz, Gaspar. “El retorno a lo privado: ante una nueva encrucijada histórica”. En Gaspar Ariño Ortiz (org.), Privatización y liberalización de servicios. Madrid: Universidad Autónoma de Madrid, 1999.

Breus, Tiaz o Lima . O governo por contrato(s) e a concretização de políticas públicas horizontais como mecanismo de justiça distributiva. Tesis de doctorado en Derecho, Programa de Posgrado en Derecho de la Universidade Federal do Paraná, 2015.

Breyne, Frederico Menezes. “Proibição do retrocesso em direitos sociais: uma proposta de redefinição de sua estrutura normativa”. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, n.º 75, 2019.

Cabral De Monca da, Luís S. A relação jurídica administrativa. Para um novo paradigma de compreensão da atividade, da organização e do contencioso administrativos. Coimbra: Coimbra, 2009.

Casalta Nabais, José. Contratos fiscais. Coimbra: Coimbra, 1994.

Cassese, Sabino. “La arena pública: nuevos paradigmas para el Estado”. En Sabino Cassese, La crisis del Estado. Buenos Aires: Abeledo Perrot, 2003.

Comparato, Fábio Konder. “Novas funções judiciais no Estado Moderno”. En Clèmerson Merlin Clève y Luís Roberto Barroso, Doutrinas Essenciais de Direito Constitucional, v. 4. São Paulo: RT, 2011.

Freema n, Jody y Martha Minow. “Reframing the outsourcing debates”. En Jody Freeman y Martha Minow, Outsourcing and American Democracy. Londres: Harvard University Press, 2019.

Freitas Filho, Roberto y Renato Casag rande. “O problema do tempo decisório nas políticas públicas”. Revista de Informação Legislativa, n.º 47, 2010.

Gabardo, Emerson. “Estado Social e Estado Subsidiário: dois modelos distintos de desenvolvimento”. Revista de Direito Administrativo e Infraestrutura, vol. 11, n.º 3, 2019.

Gabardo, Emerson y Maurício Corrêa de Moura Rezende. “O conceito de interesse público no direito administrativo brasileiro”. Revista Brasileira de Estudos Políticos, n.º 115, 2017.

Gonçalves, Pedro Costa. “A relação jurídica fundada em contrato administrativo”. Seminários de Justiça Administrativa 9 - Cadernos de Justiça Administrativa, n.º 64, 2007.

Gonçalves, Pedro Costa. Entidades Privadas com Poderes Públicos: o exercício de poderes públicos de autoridade por entidades privadas com funções administrativas. Coimbra: Almedina, 2008.

Guima rães, Edga rd y José Anac leto Abduch Santos. Comentários ao regime jurídico licitatório

e contratual da Lei n. 13.303/2016 - Lei das Estatais. Belo Horizonte: Fórum, 2017.

Guima rães, Fernando Vernalha. “O equilíbrio econômico-financeiro nas concessões e ppps: formação e metodologias para recomposição”. Em Egon Bockmann Moreira (coord.), Contratos administrativos, equilíbrio econômico-financeiro e a taxa interna de retorno. A lógica das concessões e parcerias público-privadas. Belo Horizonte: Fórum, 2016.

Hac hem, Daniel Wunder. “Direito fundamental ao serviço público adequado e capacidade econômica do cidadão: repensando a universalidade do acesso à luz da igualdade material”. A&C - Revista de Direito Administrativo & Constitucional, n.º 55, 2014.

Justen Filho, Marçal. “Considerações acerca da modificação subjetiva dos contratos administrativos”. En Romeu Felipe Bacellar Filho (coord.), Direito Administrativo Contemporâneo. Belo Horizonte: Fórum, 2004.

Justen Filho, Marçal. “Considerações sobre a equação econômico-financeira das concessões de serviço público: a questão da tir”. En Egon Bockmann Moreira (coord.), Contratos administrativos, equilíbrio econômico-financeiro e a taxa interna de retorno. A lógica das concessões e parcerias público-privadas. Belo Horizonte: Fórum, 2016.

Justen Filho, Marçal. Teoria geral das concessões de serviço público. São Paulo: Dialética, 2013.

Lima , Renata Faria Silva. Equilíbrio económico-financeiro contratual: no Direito Administrativo

e no Direito Civil. Belo Horizonte: Del Rey, 2007.

Mac edo Jr., Ronaldo Porto. Contratos relacionais e defesa do consumidor, 2.ª ed. São Paulo: RT, 2007.

Marques Neto, Floriano de Azevedo. “Do contrato administrativo à administração contratual”. Revista do Advogado, vol. 107, 2009.

Marques, Francisco Paes. As Relações Jurídicas Administrativas Multipolares – Contributo para a sua Compreensão Substantiva. Coimbra. Almedina Editora, 2011.

Martins, Licínio Lopes. Empreitada de obras públicas. O modelo normativo do regime do contrato administrativo e do contrato público (em especial, o equilíbrio econômico-financeiro). Coimbra: Almedina, 2017.

Mata Diz, Jam ile Bergama schine y Roberto Correia da Silva Gomes Caldas. “Contratos administrativos à luz de novas formas de gestão e da sustentabilidade: por uma concretização do desenvolvimento sustentável no Brasil”. A&C - Revista de Direito Administrativo & Constitucional, n.º 65, 2016.

Moreira Neto, Diogo de Figueiredo. Mutações do Direito Administrativo. Rio de Janeiro: Renovar, 2000.

Moreira, Egon Bockma nn. “Contratos administrativos de longo prazo: a lógica de seu equilíbrio econômico-financeiro”. En Egon Bockmann Moreira (coord.). Contratos administrativos, equilíbrio econômico-financeiro e a taxa interna de retorno. A lógica das concessões e parcerias público-privadas. Belo Horizonte: Fórum, 2016.

Moreira, Egon Bockma nn. “O contrato administrativo como instrumento de governo”. En Pedro Costa Gonçalves (org.), Estudos da Contratação Pública iv. Coimbra: Coimbra, 2012.

Moreira, Egon Bockma nn. Direito das Concessões de Serviço Público. Inteligência da Lei 8.987/95 (Parte Geral). São Paulo: Malheiros Editores, 2010.

Oliveira, Gustavo Justino de. Contrato de gestão. São Paulo: RT, 2008.

Schier, Adriana da Costa Rica rdo y Paulo Rica rdo Schier. “Serviço Público Adequado e a Cláusula da Vedação do Retrocesso Social”. Revista do Direito de Administração Pública, vol. 1, n.º 2, 2016.

Schier, Paulo Rica rdo y Adriana da Costa Rica rdo Schier. “Direitos sociais, reserva do possível e o mínimo existencial: a aporia do meio adequado de satisfação”. A&C - Revista de Direito Administrativo & Constitucional, n.º 74, 2018.

Valle, Vivian Cristina Lima Lopez. “Um novo regime jurídico para os contratos administrativos: aplicação subsidiária da condição de autoridade, inexistência de um regime geral de prerrogativas e enquadramento do contrato administrativo como instrumento de desenvolvimento”. A&C - Revista de Direito Administrativo & Constitucional, n.º 72, 2018.

Vaz , Manuel Afonso. Direito económico, 4.ª ed. Coimbra: Coimbra, 1998.

Citado por