Violência urbana, insegurança e turismo na ‘Cidade do sol’ (Natal/Rn/Brasil)

Main Article Content

Autores

Betânia Maria Barros Feitoza
Jean Henrique Costa

Resumen

O tema da violência e sua relação com a atividade turística é o assunto sobre o qual se debruçou a presente pesquisa cujos principais eixos foram: investigar se existe uma relação entre as áreas de maior incidência da violência homicida em Natal e os espaços de maior fluxo de turistas na cidade. Buscou-se a partir de dados secundários fazer estatisticamente um comparativo entre os espaços em que predomina a violência homicida na capital e os espaços de circulação de turistas. A análise encontrou subsídio quantitativo nos dados obtidos principalmente através da série Mapa da violência, de Waiselfisz (2000, 2010 e 2014), e em Hermes, Alves e Brandão (2015). Buscou-se ainda compreender a sensação de segurança/insegurança percebida pelos visitantes nos espaços turísticos locais, de modo a captar uma parte da dinâmica da violência urbana marcada por furtos e roubos, procedendo assim a uma pesquisa de vitimização com turistas, realizada por meio de questionários. Também através de entrevista realizada junto ao representante da deatur/Natal (Delegacia Especializada em Atendimento ao Turista), buscou-se ouvir o que o poder público tem a dizer a respeito da crescente violência na cidade e de que maneira especificamente no que diz respeito ao turista, a deatur tem enfrentado o problema. Como conclusões do estudo, a pesquisa pontuou que, de fato, os espaços pretensos ao turismo não coincidem com aqueles em que impera a violência homicida, e que a cidade privilegia determinados espaços que, voltados à demanda turística, são alvos de investimentos e políticas públicas cujo objetivo é dotá-los da infraestrutura e segurança pública.

Palabras clave:

Article Details

Referencias

Bem, K., Guardiã, M. y Sarmento, K. (2010). A percepção do turista quanto à violência na cidade de Natal. Caderno Virtual de Turismo, 10(1), 15-23.

Brandão, T. S. e Costa, J. H. (2015). Um olhar sobre a violência homicida em Mossoró/rn/Brasile sua relação com o turismo de eventos. turydes, Turismo y Desarrollo Local, 8(18).

Brás, M. e Rodrigues, V. (2010). Turismo e crime: efeitos da criminalidade na procura turística. Encontros Científicos [online], 6, 59-68.

Catai, H. e Rejowski, M. (2005). Criminalidade e turismo em São Paulo, Brasil: a violência registrada junto aos turistas estrangeiros. Turismo em Análise, 16(2), 244-256. DOI: 10.11606/issn.
1984-4867.v16i2p244-256

_____. (2004). Violência e turismo na imprensa brasileira – matérias da Folha de S. Paulo (1990 a 2000). Em Universidade de Caxias do Sul (ed.), Anais do ii Seminário de Pesquisa em Turismo do Mercosul. Caxias do Sul: UCS. Disponível em https://www.ucs.br/site/midia/arquivos/32-violencia-e-turismo.pdf

Catão, Y. (2008). Pesquisas de vitimização: notas metodológicas. Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, São Paulo. Disponível em http://nipp.ufsc.br/files/2016/07/anuario_ii_-_pesquisa_de_vitimizacao_-_notas_metodologicas1-1.pdf

Costa, J. H., Soares, A. K., Feitoza, B. M. e Câmara, H. M. (2016). Mapeamento das taxas de homicídios (2013-2014) na cidade do Natal/RN e suas interfaces com a atividade turística. International Journal of Safety and Security in Tourism/Hospitality, 15(1). Disponível em goo.gl/xy7uk7

Dreher, M. T. e Bornhofen, P. R. (2008). Desenvolvimento regional do turismo de eventos e segurança pública. Em Universidade de Caxias do Sul (ed.), Anais do v Seminário de Pesquisa em Turismo do Mercosul. Caxias do Sul: UCS.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa (4.a ed.) São Paulo: Atlas. Disponível em
https://professores.faccat.br/moodle/pluginfile.php/13410/mod_resource/content/1/como_elaborar_projeto_de_pesquisa_-_antonio_carlos_gil.pdf

Hermes, I., Alves, C. e Brandão, T. (2015). Rastros de pólvora: metadados 2015. Natal, rn: Edição
dos Autores. Disponível em https://issuu.com/iveniodiebhermes/docs/rastros_de_p__lvora__ed_de_lan__ame/1

Fala rn. (18 de dezembro, 2016). Natal rn soma 1.900 mortes; bairros da Zona Norte de Natal são os mais violentos. Disponível em http://falarn.com/rn-soma-1-900-mortes-bairros-da-zona-norte-de--natal-sao-os-mais-violentos/

Feitoza, B. M. (2017). Violência urbana e turismo na “Cidade do Sol”: um retrato pontual da segurança pública na cidade do Natal/rn e suas interfaces com a atividade turística. (Dissertação do mestrado). Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Mossoró, rn.

Observatorio da Violência Letal Intencional (obvio). (2016). Boletins 2016. Natal, rn: Instituto Marcos Dionísio.

Portal no Ar (25 de agosto, 2016). Taxa de homicídios quadruplica e RN lidera ranking de violência
entre estados. Portal no Ar [online]. Disponível em http://portalnoar.com.br/taxa-de-homicidios--quadriplica-e-rn-lidera-ranking-de-violencia--entre-estados/

Ribeiro, M. F. (2012). Efeito da estrutura etária nas taxas de homicídios em regiões metropolitanas
brasileiras (Natal – Recife – São Paulo). (Dissertação do mestrado). Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal. Disponível em http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16432

Santos, V. R. e Silva, J. T. M. (2006). A influência da violência e criminalidade na demanda turística na cidade do Rio de Janeiro. Em Universidade de Caxias do Sul (ed.), Anais do IV Seminário de Pesquisa em Turismo do Mercosul. Caxias do Sul: UCS. Disponível em goo.gl/h8tG6n

Silva, L. B. da e Silva, F. C. da. (2016). Influência da segurança pública na motivação turística em destinos urbanos e de sol e praia: uma abordagem teórica. Fólio: Revista Científica Digital – Jornalismo, Publicidade e Turismo, 17(1), 83-94. DOI:10.15602/1981-3422/folio.v17n1p83-94

Waiselfisz, J. J. (2000). Mapa da violência II. Brasília: Unesco.

_____. (2010). Mapa da violência 2010: anatomia dos homicídios. Brasília: OEI.

_____. (2014). Mapa da violência: os jovens do Brasil. Brasília: Secretaria Geral da Presidência da República, Secretaria Nacional de Juventude, Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.